Gênio Egípcio de 11 anos atribui inteligência a Alá

Meu coeficiente é uma das muitas razões pelas quais eu amo Deus, relata o pequeno Mahmoud Wael, egípcio de 11 anos e aspecto frágil que se tornou técnico da Microsoft graças à sua capacidade de resolver cálculos complexos em segundos e de dominar as redes de computadores.

“Antes de completar 20 anos, vou morar fora do Egito para estudar. Depois vou voltar e tentar inventar algo por aqui”, planeja o menino, que se considera um “bom muçulmano”. Segundo ele, foi o profeta Maomé quem lhe concedeu a inteligência e, por isso, sempre agradece quando vai à mesquita ao lado de sua casa.

A devoção do garoto a Alá é sistemática, uma vez que o menino atribuí o fato de sua inteligência aos preceitos religiosos pelo qual vive.

Para seu pai, Wael Mahmoud, que mostra orgulhoso uma pasta cheia de recortes de jornais com reportagens sobre o filho, o garoto é “uma criança, um engenheiro de informática e um presente de Alá”.

A precoce habilidade com os computadores não passou despercebida pela gigante americana Microsoft, que o presenteou há seis anos com seu primeiro laptop e acaba de nomeá-lo analista tecnológico. O garoto de 11 anos tem planos para o futuro, mas ainda vai decidir se planeja ou não ingressar carreira na Microsoft.

Fique por dentro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *