Locomotiva; Andréa Fontes – Letra

Locomotiva; Andréa Fontes

Ao ver sobre os dormentes dos trilhos onde passam o trem
Sou levedo a meditar na vida que o crente tem
Nossa vida é como um trem que sobre os trilhos tem que andar
Mesmo vindo a tempestade não podemos desviar.

O crente que fala muito criticando o seu irmão
Mas não tem a vida certa e vive em murmuração
É igual a locomotiva que apita sem razão
Fazendo muito barulho mais não chega na estação.

A televisão ligada na novela e show também
Faz irmão chegar na igreja só na hora do amém
Esse crente mais parece com um velho e fraco trem
Quando chega na ladeira quer subir e força não tem.

O crente que não é firme e que vive a tropeçar
Sem coragem de ir à frente sem vontade de chegar
É um trem com roda solta é preciso concertar
Pois na curva perigosa pode até descarrilhar.

O crente que diz que prega e que sabe trabalhar
Mas vai ver não sabe nada, sabe mesmo é conversar
É igual a locomotiva com ferrugem no motor
Que não anda quase nada e só faz soltar vapor.

Por aqui vou encerrando as minhas comparações
Meditando nestes versos todos vão me dar razão
Vou seguindo a minha linha pra chegar na estação
Jesus cristo é o maquinista e não perde a direção…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *