Nova Carta de Assassinos, Wellington Menezes ganha admiradores

Massacre no Rio. Novas Cartas surgem e ameaçam a sociedade. Assassínio ou assassinato é o ato de tirar a vida de outrem intencionalmente. Não há paz! Agora não há mais segurança. Jornais do Brasil começam a expor na mídia outras cartas de pessoas que se dizem adeptos dos atos de Wellington Menezes. Agora mesmo enquanto trabalho em outro tablóide eletrônico, sou pego pelos apelos de Celson Portioli do SBT pedindo que as pessoas denunciem esses marginais.

A questão é que mais um trecho da carta de Wellington Menezes de Oliveira veio a público. E isso vem trazendo uma série de pavor nos habitantes de grandes centros como Rio e São Paulo.

Isso me lembra o Assassino do Zodíaco. Ele atuou como assassino em série nos EUA que matou dezenas de pessoas no Norte da Califórnia durante 10 meses desde o final da década de 1960. Sua identidade permanece desconhecida. O Zodíaco colocou seu nome em uma série de cartas ameaçadoras que enviou à imprensa até 1974. Em suas cartas incluiu quatro criptogramas, dos quais três ainda não foram decifrados.

 

  • Na carta, Wellington mencionou o atentado terrorista que derrubou as Torres Gêmeas, nos EUA, no dia 11 de setembro de 2001, matando mais de 2.750 pessoas. “Algumas vezes medito no 11/09”, revelou outro trecho, em referência ao atentado terrorista atribuído ao grupo al-Qaeda, liderado pelo terrorista Osama bin Laden, quando dois aviões atingiram os prédios do World Trade Center.

O que se pensa nada mais é que a Impunidade. Ela consiste na sensação compartilhada entre os membros de uma sociedade no sentido de que a punição de infratores é rara e/ou insuficiente. Disso deriva uma cultura marcada pela ausência de punição ou pela displicência na aplicação de penas.

Nós evangélicos não, usualmente falaríamos isso. Mas fica uma duvida: Até que ponto medidas mais rigorosas precisam ser tomadas. Atitudes começam a ser tomadas, mesmo que no passo da tartaruga.

  • Em pronunciamento em Plenário nesta terça-feira (5), o senador Magno Malta (PR-ES) defendeu mudanças na Constituição e no Código Penal. Entre as alterações sugeridas estão a possibilidade de prisão perpétua para condenados por crimes contra a liberdade sexual de crianças e adolescentes e a obrigatoriedade do teste do bafômetro.

Vamos aguardar e orar, pra que novas medidas sejam tomadas. Que o Senhor Deus tenha misericórdia de Nós. A Paz do Senhor Pra todos!

Até Breve!

3 respostas a “Nova Carta de Assassinos, Wellington Menezes ganha admiradores”

  1. Eu gostaria de saber o quê aconteceria, se welington ficasse vivo?

    A respeito de penalidade.
    ou seria como um asassino q entra pra ser preso e depois fala q ele tem problemas mental.?!

    1. Certamente ele apodreceria na prisão, pois pelo visto ele não detinha dinheiro para fazer cumprir a lei a seu favor. Sendo pobre e tendo cometido tantos assassinatos sem motivos aparentes ele seria provavelmente assassinado na cadeia, se conseguisse se manter vivo ele seria rapidamente julgado e tomaria por cada assassinato 30 anos e por cada tentativa uns 12 anos, assim ele apodreceria por no máximo 30 anos na prisão. Com o tempo apareceria uma louca que lhe mandaria cartas e o pediria em casamento. Essa é a crônica da vida de um detento pobre brasileiro, mas a realidade de um sistema que precisa ser revisto, repensado sob a égide da ética e da moral, do respeito aos sentimentos alheios, às diferenças.
      A vida em sociedade pode ser realmente esquizofrenizante, mas um sistema de saude complexo e admirável precisa atender a realidade do cidadão que dele necessite, talvez se o Wellington fosse assistido desde o inicio de sua infância poderiamos não ter que sofrer por ninguém e muito menos ele ter que passar pelo que certamente passou na sua vida escolar. Nunca apoiaremos a violência, mas como fazer para sobreviver a violência silenciosa que tantos seres sofrem é que deveria ser debatido, mas isso não eleva o IBOPE do horário nobre, então, o que se passa a divulgar são atos de extrema violência, isso mostra o quanto a sociedade é hipócrita, tem que ver a violência estampada nas telas dando audiência para o fato para se mostrar chocada, enquanto a violência sofrida pela pessoa não tem o menor interesse social, pelo menos não preocupa até que algum ato de natureza catastrófica se torne notícia em rede nacional e mundial.
      Infelizmente esse tipo de agressor sequer ajuda de maneira efetiva pois sempre se suicida levando consigo a resposta que poderia ajudar a humanidade a ser mais atuante contra atos violentos.
      Mães e pais mais preocupados com os atos e as respostas que os atos dos seus filhos. Não ser complacente com atitudes agressivas é uma resposta ao criminoso que infelizmente escolhe errado a vazão dos atos sofridos, mas não ser complacente com quem comete pequenos atos violentos ajuda a formar melhor a sociedade.
      Mas como formar essa sociedade num mundo em que as informações sociais nutrem de segurança a banalidade da covardia, expõe covardemente quem na verdade pode ser vítima e oculta os verdadeiros culpados pela doença social. Digo para finalizar: pequenos tapas podem levar a grandes agressores, mas atos de compreensão, palavras de afeto, atitudes de amor, nunca ouvi dizer que criam psicopatas, ou evocam surtos psicóticos.

    2. O penúltimo parágrafo ficou incompleto. Corrigindo:
      Mães e pais mais preocupados com os atos e as respostas que os atos dos seus filhos podem evocar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *