Padre flagrado por marido é suspenso pelo Arcebispo Metropolitano de Trujillo

Acaba de ser suspenso padre que se envolveu em um escândalo amoroso com a faxineira da paróquia sob seus cuidados. José Bohuytrón foi recebido ao sacerdócio por ordem de mãos do Santo Padre em 3 de fevereiro de 1985 no Hipódromo de Monterrico.

Depois de ter o vídeo publicado em diversas míidas como também no YouTube, não teve jeito – O padre foi realmente demitido. Em um ressente vídeo publicado pelo próprio sacerdote da paróquia do templo de Medalha Milagrosa, pediu desculpa a Deus e seus superiores e aos seus fiéis. No entanto, ele foi suspenso pelo Arcebispo Metropolitano de Trujillo.

Vídeo do Escândalo:

Vídeo do pedido de desculpas:

1 resposta a “Padre flagrado por marido é suspenso pelo Arcebispo Metropolitano de Trujillo”

  1. É uma vergonha para o meio católico que esse tipo de coisa aconteça. Embora o percentual de casos assim seja irrisório em comparação com o número de sacerdotes em atividade na Igreja Católica, não há como negar que essas atitudes causam enorme mancha ao ministério sacerdotal, pois muitas pessoas culpam a instituição, e não o infrator por tais desvios.A Igreja possui sete sacramentos: batismo, comunhão ou eucaristia, confissão, crisma ou confirmação, matrimônio, ordem e unção dos infermos. Desses, três são facultativos(nem todos os fiéis receberão), quais sejam : ordem, matrimônio e unção dos infermos.Não consigo compreender que, sendo a ordem um sacramento não – obrigatório, pessoas absolutamente despreparadas e sem real compromisso com a vida religiosa entrem para tais ministérios sem vocação sincera para o serviço sacerdotal, desqualificando a imagem de uma imensa maioria que honra o compromisso firmado com Deus e com a Igreja para a exercício de seu chamado ministerial. O celibato é uma vocação; não uma imposição. Aos que não se sentem capazes de vivê-lo, cabe buscar o sacramento do matrimônio, de igual importância, dentro do qual servirão a Deus como bons maridos e pais de família, educando seus filhos de acordo com as diretrizes da fé cristã. O afastamento do sacerdote foi corretíssimo, pois esse senhor não se mostra capacitado para o exercício da atividade de padre, constituindo-se um risco para sua comunidade e para a própria imagem da instituição. Espero, do fundo de meu coração, que o arrependimento declarado tenha sido sincero, e não apenas uma tentativa frustrada de diminuir os danos causados à sua imagem pela exposição do caso na mídia internacional. Paz e bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *