Ricardo Gondim: Arrebatamento é Utopia – Teologia da Esperança

Baseado em Jurgen Moltmann, Ricardo Gondim afirma que arrebatamento é utopia. Teologia da Esperança é base doutrinária para Ricardo Gondim Sobre Escatologia. Ricardo Godim Crê Em Um Arrebatamento Diferente do que Usualmente se Prega nas Igrejas. Ricardo Gondim, Pastor da Assembléia de Deus, Betesda, trouxe declarações surpreendentes acerca do arrebatamento. Baseado no livro Teologia da Esperança de Jurgen Moltmann, o Assembleiano vem desraigando-se de grande parte dos princípios que outrora criam.

Um vídeo publicado no YouTube mostra o pastor Ricardo Gondim em uma palestra para pastores, que aconteceu no Ceará em março deste ano, falando que esperar a volta física do Filho de Deus é uma utopia que serve para nos motivar a andar conforme diz a Bíblia.

ricardo premio.jpg

Quando Jurgen Moltmann escreveu sua obra sobre a “Teologia da Esperança” ele havia sido fortemente influenciado pela teoria escatológica com base numa orientação orientação do Marxista filósofo, Ernst Bloch’S. Já este é uma semente dos trabalhos comunistas mais veementes da his´toria da humanidade. Bloch foi influenciado por Hegel e Marx e, como ele sempre confessou.

O Princípio da Esperança é um nível de corrente teórica que tenta dar conta de forma enciclopédica da humanidade e da natureza, como de orientação para um futuro socialmente e tecnologicamente melhorado.

O líder da igreja Betesda se baseia em um livro de Jurgen Moltmann, onde ele mesmo afirma que a volta de Cristo na mais é que um ânimo, uma motivação para que sejamos agentes transformadores da história.
“Cristo volta, mas volta fora da história, portanto é uma utopia. Utopia que se cumpre não é utopia,” diz Gondim que segue explicando essa teoria, dizendo que o retorno de Cristo serve para nos mobilizar, para nos levar a diante.

Jurgen Moltmann 3.jpg“A volta de Cristo está revelada nas escrituras, não para a gente esperar por Ele. A volta de Cristo está revelada nas escrituras para nos mobilizar a ir na direção daquilo que a volta de Cristo significa, a agirmos, para dizer que o Reino de Deus é chegado entre os homens”.

A teologia propriamente dita, portanto, tem que ser construído à luz de seu objetivo futuro. Escatologia não deve ser o seu fim, mas o seu começo.” Isto não significa, como muitos temem, “remover a felicidade a partir do presente”, concentrando toda a atenção os em direção à esperança do regresso de Cristo.

Moltmann responder a essa preocupação, tais como: “Será que este homem de esperança de enganar a felicidade dos presentes Como poderia fazê-lo por ele mesmo é a felicidade do presente?”. A importância do momento atual é necessário para a Teologia da Esperança porque traz os acontecimentos futuros para o aqui e agora. Esta perspectiva teológica da escatologia faz a esperança do futuro, a esperança de hoje.

Até!

4 respostas a “Ricardo Gondim: Arrebatamento é Utopia – Teologia da Esperança”

  1. Isso me perturba grandemente, dói ver um homem que tinha um mandado maravilhoso e vê-lo ao longo do seu ministério distorcendo a palavra de maneira terrível. Que Deus tenha misericórdia de sua vida. A todos os outros deixo o meu alerta de que o que vale é o que está previsto na palavra de Deus e não o que estão pregando enganosamente contra o que está escrito nela. Verdades como a Soberania de Deus, Onisciência, Onipresença, Onipotência, a volta de Cristo entre outros são verdades que nem o Pr. Ricardo Gondim e nem os escritores a quem ele apóia podem desfazer. Eu creio na vinda de Jesus Cristo ao mundo, na sua morte e ressurreição e na promessa de vir buscar a sua igreja amada. Essas sim, são verdades dignas de crédito.
    Fiquem na paz de Cristo, o salvador que virá buscar a sua santa igreja.

    Pr. Wagner Cruz
    ICF Zurich International – Suíça

  2. É lamentavel ver um homem tão importante e influente, o qual eu respeito pelas centenas de almas que ele já levou a Cristo, externar seus pensamentos polêmicos, e alguns até sem sentido, dessa forma aberta, sem se importante com o mal que isso possa causa a fé de alguns! Pastor Gondin, concordo que somos livre para pensar, e discordar seja do que for, (Deus nos deu essa liberdade e inteligência) porém, um homem influente como o senhor não deve falar tudo o que pensa assim de uma maneira até( me perdoe) insensata, o senhor pensou nas consequência de tais declarações para alguns dos seus discípulos e etc? Eu também sofro com dúvidas e outros sentimentos porém será que devo de qualquer maneira externar os mesmos? Escândalo???

  3. alguns se apoiam sobre verdades eternas e delas não abrem mão,outros que como eu estão sempre dispostos em repensar algumas coisas.

  4. O maior problema nas igrejas não sãos os lobos,mas os bodes.é triste ver o ricardo gondim mergulhado no mar de heresias,deixou de beber da fonte da agua viva para mergulhar no mar de lamas hereticas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *